Suplementos alimentares devem conter bom estímulo visual, além de aroma e sabor mais intensos

Pacientes com ingestão alimentar abaixo das necessidades nutricionais que necessitam de suplementos alimentares normalmente apresentam inapetência e o uso de suplementos que tenham maior intensidade de sabor e doçura é interessante, pois esses indivíduos desnutridos têm menor palatabilidade, o que, consequentemente, reduz a ingestão alimentar.

O estudo publicado em 2014 na revista Semina: Ciências Biológicas e da Saúde observou que, suplementos com cor, aroma e sabor mais intensos são mais interessantes para pessoas com doenças infecciosas agudas ou agudizadas.

O estudo explica que os suplementos alimentares são indicados quando a ingestão alimentar não supre as necessidades do organismo, situação mais frequente em pacientes com doenças infecciosas e crônicas, pois, nessas condições, o gasto energético aumenta, enquanto o apetite diminui.

Os resultados mostram que, as características sensoriais deveriam ser mais intensas, uma vez que pacientes em processos infecciosos apresentam anorexia transitória, o que reduz a vontade de comer. 

Leia o artigo na íntegra em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/16953/16230.

Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)

Deixe seu comentário.