Suplementos alimentares: Limites mínimos de nutrientes recomendados pela Anvisa

 

O principal objetivo desse critério é garantir que os suplementos forneçam uma quantidade significativa dos nutrientes presentes e sejam eficazes para os efeitos alegados.  Para definição dos limites mínimos dos nutrientes, são utilizadas as diretrizes do Codex Alimentarius, que preconizam uma quantidade mínima de 15% da IDR da FAO/OMS, na recomendação diária indicada pelo fabricante. Entretanto, os valores de IDR da FAO/OMS são substituídos por recomendações mais atuais destes organismos ou de outras instituições internacionais reconhecidas.   No caso das vitaminas, minerais, carboidratos, fibras alimentares e ácido linoleico e ácido linolênico, são usados como referência determinadas publicações do IOM. Para proteínas, aminoácidos, EPA e DHA, adota-se algumas publicações da FAO/OMS.  Em função da variabilidade na sensibilidade dos diferentes grupos populacionais e da importância de garantir um aporte mínimo para os indivíduos com maior necessidade, são usados os maiores valores de IDR dentro de cada grupo populacional definido na proposta.  Os grupos populacionais da proposta são definidos por meio do agrupamento dos grupos que têm recomendações nutricionais similares.  

 

Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa

Deixe seu comentário.