Obesidade, microbioma e doenças metabólicas

 


A Obesidade está associada com diversas condições de saúde, incluindo Diabetes, Hipertensão e Doenças Cardiovasculares e está diretamente relacionada com o decréscimo da expectativa de vida, aumento dos custos de saúde pública e baixa qualidade de vida.

Na tentativa de explicar essa Epidemia, devemos ter em mente que o corpo humano está envolvido num contexto de luta pela alimentação e contra infecções. Com a escassez de alimentos, nosso corpo é envolvido em mecanismos regulatórios, como o balanço energético. Hoje em dia, contudo, nós podemos obter comidas mais saborosas e calóricas com muito mais facilidade. E nossos corpos não estão conseguindo se adaptar a essas novas práticas.

Estudos com ratos tem mostrado que o microbioma regula o mecanismo do balanço energético e que essa mudança pode causar propensão a obesidade. Além disso, tem mostrado interação entre o microbioma e o alimento, como a gordura animal e os emulsificantes dietéticos que causam inflamação, ganho de peso e resistência à insulina.

Outros estudos têm mostrado também, como o brócolis e fibra alimentar podem promover mecanismos anti-inflamatórios. Em resumo, dieta saudável é o fator ambiental que modula tanto o intestino como o ganho de peso.

Identificando e expandindo nosso conhecimento sobre os mecanismos subjacentes da interação da dieta, imunidade e microbioma podemos desenvolver novas abordagens baseadas em alimentos saudáveis para prevenção e/ou tratamento de muitas das principais doenças que nos acometem.

 

Fonte: WHITEBOOK 5th Annual Fórum - Better Foods for Better Health 2016

Deixe seu comentário.