Modulação Intestinal desde a gestação

 

 

A interação com a colonização de bactérias intestinais é essencial para o desenvolvimento intestinal e imunológico saudável na infância.  Avanços na compreensão das interações precoces hospedeiro-micróbio indicam que essa programação microbiana precoce começa no útero e é substancialmente modulada pelo modo de nascimento, antibióticos perinatais e amamentação.  Além disso, tornou-se evidente que este processo de colonização microbiana gradual, assim como a programação imune e metabólica pela microbiota, pode ter uma influência duradoura.

Modulação da interação precoce hospedeiro-micróbio pela intervenção probiótica materna durante a gravidez e a amamentação oferece uma nova ferramenta promissora para reduzir o risco de doenças. 

O parto vaginal parece não apenas fornecer uma exposição bacteriana substancial, mas também estimular interações saudáveis ​​entre micróbio e hospedeiro e o desenvolvimento imunológico. O estabelecimento da microbiota no período perinatal e na primeira infância pode ser considerado a última fase da organogênese, afetando não apenas a fisiologia gastrointestinal, mas também sistêmica.  Da mesma forma, a amamentação pode ser vista como uma extensão da orientação materna intra-uterina e proteção que facilita a sobrevivência e a programação saudável no mundo microbiano durante o início da vida.  Os vários componentes e funções do leite materno ressaltam as complexas interações entre o contato com micróbios, a dieta e a maturação imunológica, incluindo o estabelecimento e a manutenção da tolerância aos antígenos alimentares e à microbiota nativa.

A compreensão crescente da importância do contato microbiano durante os frágeis períodos da vida fetal, do parto e da infância para uma programação metabólica e imunológica saudável cria novas oportunidades para melhorar a saúde infantil e reduzir o risco de doenças na vida adulta.

 

Fonte: Microbial contact during pregnancy, intestinal colonization and human disease.

Deixe seu comentário.