Fórmulas Enterais na Pediatria

 

Nutrição Enteral é predominantemente oferecida como formulações líquidas prontas para alimentação, embora existam algumas preparações em pó que são misturadas em água ou leite antes da oferta. Os produtos disponíveis para crianças podem ser classificados como "fórmulas enterais" ou “suplementos alimentares". As fórmulas enterais fornecem uma mistura equilibrada de todos os nutrientes essenciais necessários para atender as necessidades nutricionais. As fórmulas enterais são projetadas para servir como a única fonte de nutrição, mesmo durante períodos prolongados de tempo. O conteúdo de todos os nutrientes essenciais em tais formulações geralmente deve fornecer pelo menos 100% da ingestão de referência da população para indivíduos saudáveis ​​da faixa etária alvo, relacionados ao suprimento de energia usual para esse grupo. 

As fórmulas poliméricas são geralmente baseados em proteínas do leite de vaca, servindo como formulações padrão para alimentação oral e ou por sonda e adequadas para a maioria dos pacientes.

As fórmulas de baixo teor molecular são fórmulas com oligopéptidos derivados de hidrolisados ​​de proteínas, e os alimentos elementares são baseados em aminoácidos livres. Por falta de palatabilidade, as fórmulas de baixo peso molecular geralmente são administradas por sonda.

As fórmulas entéricas geralmente não são livres de glúten, e a maioria é livre de lactose ou contém apenas pequenas quantidades de lactose. A Isosmolalidade (300 - 350 mOsm / kg) é considerada preferível porque as fórmulas com alta osmolalidade podem induzir diarréia em alguns pacientes com patologia intestinal. 

As fórmulas com fibra dietética são apropriadas para a maioria dos pacientes. A fibra e seus produtos de fermentação (ácidos graxos de cadeia curta) têm potenciais efeitos benéficos sobre a fisiologia intestinal e na prevenção de diarréia e constipação. O uso de uma mistura de fibras não fermentáveis ​​e fermentáveis ​​tem sido sugerido como uma abordagem preferível.

As fórmulas com alto teor de gordura que fornecem mais de 40% do conteúdo energético como lipídios e, portanto, com cargas glicêmicas reduzidas podem proporcionar benefícios em pacientes com metabolismo do estresse (resistência à insulina, hiperglicemia, septicemia, queimaduras) e pode reduzir a produção de CO2. A substituição de parte do teor de gordura por triglicerídeos de cadeia média (óleos TCM) pode ser uma vantagem em pacientes com formas severas de má digestão e/ou malabsorção de gordura (colestase grave, insuficiência pancreática, interrupção da circulação biliar enterohepática).

Em relação ao uso das fórmulas imunomoduladoras na Pediatria, ainda desconhecemos os seus  reais benefícios.

Os suplementos alimentares recomendados devem ser administrados apenas como adição a outros alimentos quando é necessário aumentar a energia total e a ingestão de substrato. Hoje em dia, ainda apresentamos uma necessidades de pesquisa com suplementos em crianças. Somente dados limitados estão disponíveis sobre os efeitos do uso de diferentes formulações em pacientes pediátricos. A adição de novos componentes e outras modificações importantes das fórmulas entéricas devem ser avaliadas em relação à sua adequação e benefício em estudos clínicos controlados.

 

Deixe seu comentário.